segunda-feira, 14 de julho de 2008

Edna e Machlo


Hoje eu compus a música mais linda que podia em silêncio de ternura, único instrumento que aprendi a tocar.

Foram dois barquinhos de papel que sobreviveram aos monstros do oceano, duas estrelas riscando o véu negro de céu, duas flores que nasceram corajosamente entre as rochas.

Foi gratidao tao grande, tao grande, que aqui dentro só conseguiu caber no lugar da esperança.

Um comentário:

jaum_di_boas disse...

Quanta coisa linda escrita! em arrependi de nao ter passado aqui antes...
saudadoona mila
curte muito

.john.