segunda-feira, 28 de julho de 2008

entre parênteses (e suspiros mudos)

( talvez você também me tenha guardado aí dentro, talvez também tenha pensado em mim e quando fosse dormir tenha abraçado o travesseiro e maldito a distância, e quando ouvisse uma música bonita tenha atravessado o mar com o pensamento.
Daí eu chegaria meio de mansinho, contaria das coisas lindas que vi, deixaria você saber, só pela bobeira dos meus olhos brilhantes, que de tudo tão lindo que vi, nada conseguiu ser mais lindo que você.
E te daria minhas mãos pra você lembrar, pra você ler nas linhas da minha mão a nossa história. pra gente se reconhecer. como cegos no escuro, lendo em braile a nosso amor escrito nas linhas das mãos.
Como como cegos ciganos no escuro, lendo o nosso destino em braile nas linhas das mãos.
E se coubesse, e tomara, a gente escrevia. mais um capítulo, como escritores cegos no escuro, escrevendo em braile o amor nas linhas da mão. )

sexta-feira, 25 de julho de 2008

feliz niver maae!


Nem sei desde quando te amo, parece que nasceu comigo, como se fosse parte. e deve ter nascido mesmo, que eu te encontro aqui dentro de mim de vez em quando, que eu te sou um pouco às vezes sem querer, como se tivesse explicaçao.

Eu fico pensando se nesse mesmo dia, há uns anos atrás, quando você nasceu o meu nascimento também tava já tava maquinado, se já tava escrito que eu ia ser parte inteira sua. Nao sei. Só sei que desde quando eu te escolhi lá de cima, quando eu ainda era um pinguinho de luz, eu te amo incondicionalmente ou mais.

Pro seu ano-novo eu te desejo tudo de melhor, leveza, tranquilidade, boas aventuras, amigos.. tudo de melhor que eu tenho na minha vida e que faz valer a pena eu te desejo em dobro, sei que só tenho pq você existe, pq sou sua parte inteira e vc minha, sempre. E quem pode soprar vida, quem pode ser exemplo, quem pode ser porto-seguro pra um pesadelo de madrugada pode tudo mae.

Parabéns pelo aniversário, pela sua vida, pelas outras três vidas que só vivem graças a sua.

Te amo muito muito muito!

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Edna e Machlo


Hoje eu compus a música mais linda que podia em silêncio de ternura, único instrumento que aprendi a tocar.

Foram dois barquinhos de papel que sobreviveram aos monstros do oceano, duas estrelas riscando o véu negro de céu, duas flores que nasceram corajosamente entre as rochas.

Foi gratidao tao grande, tao grande, que aqui dentro só conseguiu caber no lugar da esperança.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

paaarque x)

os parques daqui sao muito legaaais! :)
ontem fomos ao juan carlos I, andamos de trenzinho, subimos na teia, fizemos cambalhota na grama, voltamos a pé pra casa cantando. x)

no mp3 imbutido: bye bye brasil, chico buarque.
no videozinho: uma cambalhota, duas cambalhotas, bravo bravo (8) ps.: quase nove da noite e esse sol O.o



video

segunda-feira, 7 de julho de 2008

bloquinho de viagem.


chega perto,
me deixa escrever mais um poema de amor
nas linhas da sua mao?

sexta-feira, 4 de julho de 2008

e coisa e tal


Hoje ballet imperial russo, ui! x)

com direito a fotos micosas no teatro :D

huahauhahua


sobre viajar aqui, é tanto lugar pra ir que eu tô parecendo criança em vitrine de loja de doces.


e eu que sempre gostei demais de jazz, que cresci ouvindo choro, que se tivesse nascido música ao invés de ter nascido gente, seria bossa nova com toda a certeza do mundo,

vou ter que me traduzir em polca hoje :


Donde estas ahora cuñataí
Que tu suave canto no llega a mi (8)

cantado em coro, com oito violoes, daquele jeito que aperta um pouco.
na foto: o melhor brinquedo do parquinho, quase tao bom quanto montanha russa *.*

quarta-feira, 2 de julho de 2008

dia internacional da iara. :DD

hoje é dois de julho
e é sóooo da iara xDD
e a neném nao é mais neném, de novo.
a cada ano que passaa ela fica mais velhaa (8)
a cada ano que passa ela fica mais indelével e mais essencial pra mim também, ênfase no essencial causado pela distância,

parabéeens parabéeeeeeens!!! =DD

te amo muitooooooo!

terça-feira, 1 de julho de 2008

por mares nunca dantes navegados. *.*


Tanto tempo sem postar, nao sei nem por onde começar. (e rimou x)

Fui pra alemanha na semana passada, passei cinco dias em Berlim quase por acaso. Foi a semana mais estranhas da minha vida, e uma das melhores *.*

O engraçado é que quando eu vim pra cá tinha muita vontade de conhecer portugal, frança, itália, inglaterra.. mas nunca tinha pensado em conhecer Berlim. daí berlim chegou tao de repente e antes que eu dissesse nao se instalou feito um poceiro dentro do meu coraçao. só sei que foi assim. nao que a cidade seja tao florida e cheia gente arrumada quanto madri, nao que tenha aquela carinha de interior e o jeitinho de praia de torrelavega, nem o jeito de campo grande (aquele jeito de é a melhor pq é a minha), nao que seja infinita como sao paulo, nem que tenha paisagem de bossa como o rio. Berlim é diferente, mais diferente que as outras que já sao bem diferentes entre si. Berlim tem um ar de presente, eu disse história antes, mas é presente.

Nao sei explicar direito como é. me apaixonei. Berlim, assim.

e andei cantando alto sem vergonha naquelas ruas, conheci gente de um monte de lugares, tomei café, tive um monte daqueles diálogos de filme em inglês x)

*.* aham, brilharam os olhos.