quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

érre cifrão

é sim um post clichê. e uma piadinha de bom gosto -brinco.
e as cifras demais, o episódio da conversa solo embaixo do chuveiro (se fosse poeira de estrelas ou tatuagem, mas aquela luz vermelha era difícil de sair), viraram elipse.
eu só quero dizer, dizer pouco e baixo, sabe? que apesar do meu jeito estabanado, ou sei lá o que, do meu jeito sem-jeito, que é o meu, às vezes me sinto assim com você. é que eu nunca vou desaprender a soprar bolinhas de sabão. e gosto do som dos seus passos na sala de cristais, tão digno quanto um elefante envergonhado.
só pra contar que na sua frente eu posso ser por um bom tempo (pra sempre me arrepia, fica pra outra vez), como alguém foi pro Vinicius, protegida, blasé, insolente, de arzinho meio superior, quase caricata. e transbordante de afeto, uma menina com uma flor.

3 comentários:

Peh disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo e Paulinha disse...

O loco meu... que texto complication...

huhauehuaehuaehe


maas digno...

Soh você mexxxmuuu

Rodrigo Emboava

Tainá Jara disse...

Camila acabei de achar uma palavra para escrever vc: complexa>