quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

espirit de l'escalier

a música ainda tocava lá em cima: mi e lá, mi/la, mila, como se me chamasse por querer. desci as escadas bem devagar, prestando atenção em cada passo pra não cair.
o jeans escuro era dobrado na barra, eu puxava o casaco de lã entre os meus dedos, tinha o cabelo comprido solto ondulado nas pontas, a pele bem clara iluminada por um vermelho vivo de vergonha, os olhos pequenos, a boca grande, os dentes de baixo ligeiramente tortos num sorriso tímido, o perfume dourado bem doce, o olhar encabulado e cheio de gracejo ainda assim.

- Pai, essa é minha amiga, Camila.
- Que menina bonita!

E o pai dela tinha razão, eu mesma acho que nunca mais fui tão linda como naquele dia.

7 comentários:

Ana Paula Saltão disse...

mi/lá.. mila

que lindo! x)

Peh disse...

não entendi...

João Gabriel disse...

me deu uma sensação estranhíssimaem que vc e a "sua amiga" eram a mesma pessoa...

não sei


JG

Valdemiro Xavier disse...

Bons versos e prosa por aqui.
Gostei dos olhos emprestados.

=D

As dores do silêncio disse...

Gostei muito do Blog; achei essa postagem um pouco confusa ( mesmo assim, adorei)...

Babi S. disse...

EI! que coisa bonita de se ler. Vou te seguir, assim lerei quando quiser

Camila disse...

Quanta gente nova, que legal :)
as coisas ás vezes ficam meio confusas mesmo por aqui, normal..
Beijo com saudade pros velhos. Bienvenidos os novos :D